---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Assistência Social
Prefeitura vai realizar ações conjuntas para resolver o problema dos moradores de rua

Publicado em 04/04/2019 às 18:01 - Atualizado em 04/04/2019 às 18:01

Prefeitura vai realizar ações conjuntas para resolver o problema dos moradores de rua

São Joaquim – Aconteceu no dia 02 de Abril, uma importante reunião entre o Prefeito Giovani Nunes, a Promotoria Pública com o Dr. Joel, o comandante da Polícia Militar Tenente Wolf, Secretaria Municipal de Assistência Social e CRAS, para tratar da Ação Conjunta entre as instituições para resolver o problema com moradores de rua que estão utilizando os espaços públicos da cidade como moradia.

Ficou estabelecido que será realizado abordagem conjunta entre a Polícia Militar e a assistência social de São Joaquim, para identificação, oferecendo trabalho, recursos sociais, acolhimento com a família de ascendência, possibilidade de oferta de passagem para retorno a cidade de origem.

A Polícia Militar irá acompanhar as profissionais de assistência social e intensificar as abordagens nessas pessoas. “Nós vamos acompanhar o trabalho das profissionais da Prefeitura durante as intervenções com os moradores de rua, bem como, intensificar as abordagens para tentar identificar materiais ilícitos, como drogas e objetos de furtos” explica o Tenente Wolf da PM de São Joaquim.  

O trabalho da Prefeitura, através da secretaria de assistência social, é analisar caso a caso e ofertar serviços sociais para essas pessoas. “O nosso objetivo é atender todos, principalmente as pessoas menos favorecidas, nós vamos encaminhar essas pessoas para seu domicilio, o município irá viabilizar, com passagens de retorno e acompanhamento das assistentes sociais e psicólogas” explica Marilda dos Santos Rodrigues, secretária de assistência social.

Ainda segundo a secretária, as equipes vão estar diariamente nas ruas para detectar essas pessoas e locais onde elas estão, a fim de evitar transtornos com a população. “Como eles são pedintes, eles acabam abordando mulheres, crianças e a população, nós não queremos que cause esses transtornos e vamos ajudar essas pessoas que precisam de ajuda” afirma Marilda.